SP Indy 300: Power vence e Meira é terceiro

SP Indy 300: Power vence e Meira é terceiro

500
0
RSS Feed

Após forte chuva que desabou sobre o Anhembi e uma paralisação de mais de 40 minutos, o piloto australiano Will Power, da Penske, foi o mais rápido no final da corrida e ainda contou com a sorte para garantir a vitória na São Paulo Indy 300. Em segundo lugar ficou o americano Ryan Hunter-Reay, da Andretti Autosport. O brasileiro Vitor Meira, da AJ Foyt, desbancou vários favoritos e completou o pódio, chegando em terceiro lugar.

Outro brasileiro, o piloto Rafael Matos, da equipe Luczo Dragon, ficou em quarto. Helio Castroneves, da Penske, foi o 9º colocado, seguido de Tony Kanaan, da Andretti Autosport. Bia Figueiredo, da Dreyer & Reinbold, foi a 13ª, ficando à frente das outras quatro mulheres que disputaram a corrida. A badalada Danica Patrick, da Andretti Autosport, foi a 15ª.

Os outros brasileiros Mario Romancini, da Conquest, e Mario Moraes, da KV Racing Technology, não terminaram a prova.

Moraes se envolveu em um acidente com Marco Andretti logo na curva do Samba, a primeira do circuito. Moraes estava mais rápido e seu carro acabou em cima do de Andretti. Apesar do susto, ninguém se feriu.

A corrida

A São Paulo Indy 500 começou com um funilamento logo na curva do Samba. O piloto Takuma Sato se enroscou com Helio Castroneves na entrada da curva, dificultando a passagem dos carros. A confusão, com direito a uma densa fumaça preta, acabou causando o acidente em que o carro do brasileiro Mario Moraes ficou sobre o de Andretti.

O choque forçou a primeira bandeira amarela da corrida, que durou sete voltas. No retorno, o escocês Dario Franchitti, da Chip Ganassi, que era o pole position, liderava a prova, seguido de Alex Tagliani, da Fazzt Race Team. Kanaan seguia em quarto e Rafael Matos, o quinto. Por causa da confusão, o outro brasileiro favorito, Helio Castroneves caiu para a 18º colocação.

Na 24ª volta, nuvens pesadas começaram a rondar o circuito e as equipes se prepararam para a chuva, providenciando a troca para os pneus duros. Mas a força do temporal impediu que a corrida continuasse e, na 29ª volta os dirigentes da Indy decidiram pela bandeira vermelha, paralisando a prova.

Os carros foram para os boxes, mas pelo regulamento não é permitido fazer qualquer mudança ou reparo. Após 45 minutos e paralisação, os pilotos voltaram para a pista parcialmente seca. Mas como não havia tempo suficiente para o término da prova por voltas, a SP Indy 500 seguiria até completar duas horas de duração.

Daí em diante a corrida ganhou em emoção, com constantes trocas de posições nas primeiras colocações nos últimos 40 minutos de prova. Faltando 22 minutos para acabar, o piloto brasileiro Mario Romancini bateu e abandonou.

Na frente, Ryan Briscoe, da Penske, e Hunter-Reay brigavam pela primeira colocação. Mas Briscoe bateu sozinho faltando poucos minutos para o fim. No entanto, quem acabou se beneficiando foi Will Power, que ficou com a liderança até receber a bandeirada final.

Pódio marca retorno de Vitor Meira

Único brasileiro no pódio da São Paulo Indy 300, disputada no domingo, no circuito de rua do Anhembi, o piloto Vitor Meira conquistou a terceira colocação na prova paulistana em seu retorno às competições após longo período de inatividade.

Meira estava sem disputar uma prova desde maio do ano passado. Ele sofreu um grave acidente durante a disputa das 500 Milhas de Indianápolis, tradicional corrida que é o ponto alto do calendário da Indy.

No domingo, após o pódio, o piloto da A.J. Foyt falou sobre os primeiros momentos depois do acidente em que fraturou duas vértebras.

“Graças ao A.J. [chefe da equipe], isso [não voltar a competir] não me passou pela cabeça. Ainda no hospital, ele foi lá e disse que confia em mim e que o carro ficaria me esperando. Se ele não tivesse dito isso, minha recuperação seria muito mais lenta e complicada”, afirmou.

Curiosamente, na reta final da prova de ontem, Meira disputou a terceira colocação com o também brasileiro Raphael Matos. Foi um toque entre os dois pilotos que originou o grave acidente em Indianápolis no ano passado.

Desta vez, os brasileiros escaparam de um acidente e completaram a corrida na terceira e quarta colocação, respectivamente. A vitória ficou com o australiano Will Power, da Penske. Ryan Hunter-Reay, da Andretti, chegou em segundo.

Resultado Sp Indy 300:

1° – Will Power (AUS/Penske), 2h00min58s ( 61 voltas)
2° – Ryan Hunter-Reay (EUA/Andretti), a 1s8581
3° – Vitor Meira (BRA/A.J.Foyt), a 9s7094
4° – Raphael Matos (BRA/De Ferran Luczo Fragon), a 10s4235
5° – Dan Wheldon (ING/Panther), a 10s8883
6° – Scott Dixon (NZL/Chip Ganassi), a 11s3473
7° – Dario Franchitti (ESC/Chip Ganassi), a 12s0579
8° – Mike Conway (ING/Dreyer & Reinbold), a 12s1654
9° – Helio Castro Neves (BRA/Penske), a 12s7411
10° – Tony Kanaan (BRA/Andretti), a 13s4850
11° – Justin Wilson (ING/Dreyer & Reinbold), a 13s9193
12° – Ernesto Viso (VEN/KV), a 16s9039
13° – Bia Figueiredo (BRA/Dreyer & Reinbold), a 19s6451
14° – Ryan Briscoe (AUS/Penske), a 1min14s9191
15° – Danica Patrick (EUA/Andretti), a 1 volta
16° – Simona de Silvestro (SUI/HVM), a 3 voltas
17° – Mário Romancini (BRA/Conquest), a 15 voltas
18° – Alez Lloyd (ING/Dale Coyne) a 31 voltas
19° – Alex Tagliani (CAN/Fazzt), a 33 voltas
20° – Hideki Mutoh (JAP/Newman-Haas-Lanigan), a 34 voltas
21° – Milka Duno (VEN/Dale Coyne), a 41 voltas
22° – Takuma Sato (JAP/KV), a 61 voltas
23° – Marco Andretti (EUA/Andretti), a 61 voltas
24° – Mario Moraes (BRA/KV), a 61 voltas

Fonte: eBand e Folha Online

RSS Feed

DEIXE UM COMENTÁRIO