Ricardo Rosset vence em Interlagos e comemora título da Porsche GT3 Cup

Ricardo Rosset vence em Interlagos e comemora título da Porsche GT3 Cup

717
0
RSS Feed

Líder do campeonato precisava apenas de um quinto lugar, mas saiu do oitavo lugar no grid para o primeiro no pódio. Doze anos depois de disputar pela última vez um Grande Prêmio de Fórmula 1, o paulista Ricardo Rosset viveu uma emoção especial na preliminar do GP do Brasil. Ao vencer a prova 14 do Porsche GT3 Cup 997, ele conquistou por antecipação o título da temporada. Uma conquista muito especial, compartilhada com a esposa e o casal de filhos. “Hoje é aniversário de casamento. Todo mundo tem o que comemorar em casa”, contou Rosset abraçado a Michelle, sua esposa há 14 anos. Rosset disputou a categoria máxima do automobilismo mundial entre 1996 e 1998 pelas equipes Footwork Arrows, Lola e Tyrrell.

Foi uma das corridas mais movimentadas da temporada, com várias disputas por colocações e alguns acidentes. Na largada, Tom Valle saiu forte e rapidamente emparelhou com o pole Sérgio Ribas e com o segundo colocado no grid, Daniel Paludo. Uma colisão entre Valle e Paludo fez este último rodar e ficar fora da corrida. Valle assumiu a liderança, mesmo com a frente do carro danificada na colisão com Paludo. Rosset ultrapassou Ribas na terceira volta e partiu para cima de Valle. Logo depois, a direção de prova anunciou que Valle estava punido em 20 segundos por atitude antidesportiva. Rosset e Alex Barros, sem saber da punição ao líder, ultrapassaram Valle quase ao mesmo tempo. Logo depois, Ribas assumiu o terceiro lugar.

Mais atrás, outras disputas prendiam a atenção do público presente a Interlagos. Lucas Molo, Constantino Júnior, Cristiano Piquet e Marcel Visconde terminaram nesta ordem, depois de lutaram muito pelo quarto lugar. Charles Reed, Ricardo Baptista e Otávio Mesquita vinham logo a seguir, também numa disputa de arrepiar. Destes três, somente Mesquita terminou a prova, em oitavo lugar. Charles parou por problemas no câmbio e Baptista se atrasou na fase final da prova, após uma rodada. Na nona volta, Valle abandonou e seu carro parou em posição perigosa na entrada do S do miolo. Isso levou a direção de prova a acionar o safety car. Como a pista estava muito escorregadia e já havia sido percorrido mais de 75% do tempo previsto para a prova, optou-se por encerrar a disputa aos 20 minutos de corrida (normalmente, são 25 minutos mais uma volta).

Ricardo Rosset: “A largada foi tensa, muito confusa. Consegui sair bem, mas houve um certo tumulto entre os carros e alguém ‘encheu’ a minha traseira. Quase perdi o controle do carro, mas consegui continuar. Vi o Paludo rodado e saí em quinto. Percebi que tinha um carro rápido e fui chegando no Ribas. Ultrapassei o Tom e assumi a liderança, nem sabia que ele havia sido punido. Daí em diante, mantive meu ritmo à frente do Alex, que veio me acompanhando. Achei correta a decisão da direção de prova de encerrar a prova com safety car, porque a pista estava muito escorregadia entre o Lago e o Pinheirinho. Conquistar o título numa preliminar de F1 é muito bom, dá um clima todo especial.”

Alex Barros: “Minha corrida foi igual à do Ricardo! Na largada, me encaixei por dentro e levei uma batida de leve do Molo. Eu quis evitar riscos, mas sabia que se o Rosset escapasse nas ultrapassagens eu não teria nenhuma chance de me aproximar dele depois. Quando ele ultrapassou o Tom, eu fui junto. Também não sabia que ele havia sido punido. No começo da corrida, o rádio estava péssimo, uma chiadeira danada, e desliguei para me concentrar na corrida. Só liguei de novo quando saiu o safety car. Também achei correta a decisão de encerrar a corrida, porque a pista estava escorregadia demais. Qualquer forçadinha e o carro deslizava, parecia que tinha 800 cv de potência!”

Sérgio Ribas: “Foi o melhor terceiro lugar da minha vida! Só fiquei atrás de pilotos do quilate do Rosset e do Alex, e isso torna torna esse resultado muito especial. A corrida começou muito difícil. Eu era o pole e muitos carros vieram embalados, batendo mesmo. Passei pelo acidente do Paludo e vi o Rosset e o Alex atrás de mim. O Rosset me passou e, quando o Alex chegou perto, sabia que ele me passaria de qualquer maneira porque estava bem mais rápido. Fiz sinal para ele me passar logo, porque assim eu poderia seguir as referências dele e abrir vantagem sobre os outros. Deu certo!”.

Resultado final da prova 14 do Porsche GT3 Cup 997:

1. 1-Ricardo Rosset, 12 voltas em 22:27.000, média de 138,195 km/h
2. 4-Alex Barros, a 0.471
3. 63-Sérgio Ribas, a 1.378
4. 46-Lucas Molo, a 1.636
5. 00-Constantino Júnior, a 2.123
6. 305-Cristiano Piquet, a 2.590
7. 55-Marcel Visconde, a 2.893
8. 51-Otávio Mesquita, a 3.465
9. 7-Clemente Lunardi, a 4.063
10. 34-Maurizio Billi, a 4.783
11. 52-Roberto Posses, a 5.876
12. 92-Ricardo Vianna, a 7.520
13. 81-Bernardo Parnes, a 8.073
14. 15-Henry Visconde, a 8.507
15. 70-Marcelo Franco, a 40.574
16. 16-Esio Vichiese, a 42.014
17. 997-Marcos Barros, a 43.573
18. 44-Santos Zanella (MEX), a 44.589
19. 27-Ricardo Baptista, a 1 volta
20. 33-Paco Salcedo (MEX), a 1 volta
21. 36-Charles Reed, a 2 voltas (transmissão)
22. 10-Adalberto Baptista, a 2 voltas (acidente)
23. 99-Tom Valle, a 4 voltas (motor)
24. 18-Danilo Fernandez, a 8 voltas (acidente)
25. 8-Marcelo Ometto, a 11 voltas (bomba de combustível)
26. 9-Guilherme Figueiroa, a 11 voltas (motor)
27. 11-Omilton Visconde Jr., a 11 voltas (acidente)
28. 89-Daniel Paludo, a 12 voltas (acidente)

Melhor volta: Ricardo Rosset, 1:41.331, média de 153,086 km/h
OBS: carro 99 punido em 20 segundos por atitude anti-desportiva

Classificação do Porsche GT3 Cup 997 após 14 provas:

1 – Ricardo Rosset, 240 pontos;
2 – Alex Barros, 176;
3 – Ricardo Baptista, 167;
4 – Maurizio Billi, 138;
5 – Marcel Visconde, 130;
6 – Clemente Lunardi, 129;
7 – Tom Valle, 128;
8 – Sérgio Ribas, 114;
9 – Guilherme Figueiroa, 82;
10 – Leo Burti, 76;
11 – Miguel Paludo, 72;
12 – Constantino Júnior, 66;
13 – Daniel Paludo, 62;
14 – Lucas Molo, 59;
15 – Beto Posses, 59;
16 – Elias Azevedo, 50;
17 – Otávio Mesquita, 46;
18 – Charles Reed, 41;
19 – Omilton Visconde Jr., 34;
20 – Cristiano Piquet, 24;
21 – Adalberto Baptista, 25;
22 – Danilo Fernandez, 24;
23 – Esio Vichiese, 17;
24 – Ricardo Vianna, 16;
25 – Felipe Johannpeter, 13;
26 – Marcos Barros, 12;
27 – Antônio Hermann, 12;
28 – Bernardo Parnes, 12;
29 – Marcelo Ometto, 9;
30 – Marcelo Franco, 5;
31 – Henry Visconde, 2;
32 – Santos Zanella (MEX), sem pontos;
33 – Paco Salcedo (MEX), sem pontos.

Fonte: Porsche GT3 Cup

RSS Feed

DEIXE UM COMENTÁRIO