Como funciona a matemática aplicada no arredondamento das cilindradas de um motor?

Como funciona a matemática aplicada no arredondamento das cilindradas de um motor?

A maioria dos fabricantes arredondam para cima, apenas alguns raramente nivelam para baixo.

4760
0
RSS Feed
Cálculo para cilindrada do motor
Divulgação

Ao observar as fichas técnicas dos veículos, seja qual for o fabricante, no deparamos com a informação da cilindrada cheia de números, algo como 1.984 cm³ ou 1.596 cm³, mas sabendo que os motores em questão são respectivamente 2.0 e 1.6. Raramente vamos encontrar números como 2.000 cm³ ou 1.600 cm³ para a cilindrada de um motor, resultando então no arredondamento deste número para simplificar a nomenclatura.

A cilindrada de um motor provém de um cálculo matemático utilizado pela engenharia mecânica, quando multiplica-se a área da circunferência do cilindro pelo valor do curso do pistão, multiplicando posteriormente pelo número de cilindros presentes no motor. Neste cálculo, inclusive, utiliza-se a constante matemática Pi (Π), que vale 3,1415926 em calculadoras convencionais, para medir a circunferência do cilindro. Então, o resultado deste cálculo representa o volume interno dos cilindros do motor, expresso em litros, centímetros cúbicos ou polegadas cúbicas.

Como dificilmente se consegue um número redondo para a cilindrada, os fabricantes costumam arredondar para cima o valor, por isso, um motor com cilindrada de 1.596 cm³ é definido como um motor 1.6, outro com cilindrada de 1.984 cm³ como motor 2.0 e assim por diante. Raros são os casos de arredondamento para baixo, mas existem alguns casos, como o motor do Marea 2.4 (2.445 cm³) e o novo 1.3 Firefly do Fiat Uno (1.332 cm³).

RSS Feed

DEIXE UM COMENTÁRIO